A Realidade Machuca

Meu blog, não aconselhado pra falsos-moralistas, pessoas que procurem um blog com sentido, hipsters, usuários de Iphone e Ipad, fãs da saga Crepúsculo, fãs de bandas ruins e fanáticos religiosos.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Comparando one-shots de Eiichiro Oda e Akira Toriyama

Neste post aqui vou comparar a obra Wanted de Eiichiro Oda com a obra Katsura/Akira de Akira Toriyama e Masakazu Katsura (eu queria ter usado o Marusaku do Toriyama, mas não dá tempo hábil de adquirir nenhum dos volumes, que apesar de serem muito bons, já li eles a muito tempo atrás, não batem com a categoria one-shot da qual esse post trata).
Primeiramente farei um micro review de ambas as obras e depois partirei para as comparações.
Wanted por Eiichiro Oda:
Observar alguns dos primeiros trabalhos de autoria própria do pai de One Piece é algo realmente interessante, desde o seu estilo que sempre foi puxado para expressões exageradas até seu fascínio por piratas, espadachins e pessoas com poderes de deuses (ou demônios).
O desenvolvimento de cada uma das histórias é super animada e recheada de reviravoltas que garantem pelo menos uma ou duas risadas do leitor.
Fora Romance Dawn minha outra história favorita foi Um Presente Inesperado de Deus.
Katsura/Akira de Akira Toriyama e de Masakuzu Katsura:
Sendo essa uma obra mais recente do mestre Toriyama em parceria com o talentoso desenhista Katsura você pode pensar que seria injusto comparar os trabalhos iniciais de um com um mais novo de outro, mas discordo disso, pois nesse volume podemos ver a evolução que o pai de Dragon Ball teve após todos esses anos. Fico feliz em ver que Toriyama gostou mesmo da forma com que Katsura reproduziu suas idéias e personagens. As histórias aqui estão completamente fora desse mundo! (haha) Mostrando que o mestre AkiTo vai longe e além para nos trazer algumas das histórias mais legais que vi esse ano.
Minha história favorita foi Jiya.
Agora sim vou para a comparação, em vista que não irei entrar nos mínimos detalhes que engloba a disputa que muitos fãs entram aonde se discute qual dos dois é o melhor mangáka, quero apenas comparar as obras.
Em categoria de desenho, ambas estão par-a-par, sendo que as duas exploram vários tipos de cenários e pessoas (ETs, samurais, monges e garotas colegiais de pequenas cidades por exemplo). O ritmo que os volumes seguem são diferenciados, já que Wanted é uma coletânea com vários one-shots mais curtos reunidos, contra o Katsura/Akira que tem apenas duas histórias, portanto tem um tempo e espaço maior para desenvolver cada uma.
E agora o quesito que eu mais queria falar, aquele que me compeliu a escrever este post, o humor, ambos os volumes são muito engraçados, porém o que diferencia eles é que enquanto o Oda põe quase piada atrás de piada, consequentemente fazendo com que você acabe rindo de alguma delas, o Toriyama trabalha mais na piada, resultando numa piada com um resultado hilário!
Enfim, ambas os mangás são muito bons e quem puder comprar não vai se arrepender!

Até o próximo post!

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Ajude Os Poucos & Amaldiçoados no Catarse!

Após mais de um ano de espera, Felipe Cagno lança a tão aguardada campanha do volume 3 de Os poucos & amaldiçoados Corvos de Mana'Olana... Peraí, a campanha é para as partes 3 e 4? Aí sim!
Para continuar a épica saga da Ruiva nas terras pós-apocalípticas, eis que Felipe Cagno volta a recorrer ao Catarse (a ajuda dos leitores é tudo!) para que a continuação ganhe vida!
"Tá, mas esse tal de Poucos & Amaldiçoados é tão bom assim?"
É muito mais que bom! E você pode conferir minha reação inicial aos dois primeiros volumes aqui, isso pode não iluminar sobre os melhores momentos dos dois primeiros volumes, mas é uma visão tanto critica quanto de um leitor louco por quadrinhos (este aqui que vos fala!).
"Hum, mas eu tinha visto que o volume 1 tinha esgotado e até você apontou isso no seu review!"
Isso é verdade, porém o Felipe ouviu minhas preces (e de muitos outros leitores) e está reimprimindo o volume 1, nos pacotes com es edições 1, 3 e 4 ou no pacote mais bacana pra pegar os 4 volumes de uma vez!
Isso sem falar nas lindas capas alternativas que você pode adquirir, tanto apenas de um volume, como dos dois ou mesmo todas as 6 capas no total!
"Mas, de brindes o que mais vai ter?"
Além dos lindos pôsteres e prints que você pode adquirir, agora que a campanha ultrapassou os 100% é que a coisa fica muito louca!
"...Como assim?"
Tem de tudo pra fazer colecionador chorar de emoção! Desde imãs de geladeira colecionáveis, mini-pôsteres exclusivos, postais, páginas extras com belas artes, até a melhor coisa de todas caso a campanha tenha mais de 1000 apoiadores...
"A melhor é? Me conta o que é!"
Um fucking adesivo metalizado lindo de morrer comissionada de um artista internacional secreto (quem é, é segredo, mas não dá uma baita vontade de fazer a meta ser atingida pra descobrir?).
"Mas, depois de dizer tudo isso, você autor do post, apoiou a campanha?"
Claro que apoiei, escolhi receber as 4 edições de uma vez pra ter tudo em mãos!
Agora é com vocês que estão lendo este post, apoiem o projeto, peçam pra seus amigos apoiarem, seus vizinhos, seus pais e até pra seus inimigos! (Por que não? Sempre precisamos nos unir para algum bem afinal!"
O projeto pode ser apoiado seguindo este link:

Vejo todo mundo em breve! o/

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Review: Hell No! Meu pai é o Diabo

"Uma vergonha em todos os círculos"

Direto das profundezas o inferno eis que a Webcomic de Leo Finocchi ganha vida! Após uma campanha no Catarse, um pacto com o pata rachada e uma corridinha pelos 9 círculos do inferno, a revista chegou aqui em casa, ainda com o calor das chamas infernais... Junto de um adesivo muito bacana!
A história é realmente muito boa, quando fui apoiar só li as poucas páginas que ele tinha disponibilizado na campanha, não queria ver mais além disso pra não estragar a diversão da leitura.
O traço é realmente muito bom, puxando para o estilo cartoon que gosto muito, em vista que para quem viu meu vídeo abrindo a encomenda ouviu que achei o Lúcio muito parecido com o Marco do Star contra as forças do mal. Gostei muito das expressões faciais dos personagens, principalmente a da Professora Linda num determinado momento.
O ritmo que a história tem é como o que todo bom primeiro capítulo precisa ter, nem muito devagar, nem insanamente rápido. Apresentando o personagem principal, sua situação de vida e os personagens que irão contracenar com ele.
O fato de todos os personagens terem nomes de demônios foi um toque que eu adorei. E as personalidades de cada personagem também são bem interessantes, estas que não são demonstradas apenas por diálogos ou estilo de roupas, mas pelos movimentos corporais (pode-se usar o diretor Nergal como exemplo).
O investimento nesta HQ valeu muito a pena, e aconselho a todos que leiam-a!
Até o próximo review!! o/

domingo, 13 de agosto de 2017

Review: Os Poucos e Amaldiçoados volumes 1 e 2

"A única escuridão deste mundo é aquela que trazemos conosco"

Existe uma coisa no mundo das artes visuais, como filmes e HQs, que se refere como cenas de abertura, na qual o criador usa como a primeira impressão que o espectador precisa ter sobre a obra em si, o que vi na primeira página da história conseguiu expressar muito bem o que viria a ocorrer, um lugar vasto, onde a maioria das coisas está morta, já expondo a escassez de água e a sensação de solidão que acompanha a personagem principal.
O desespero das pessoas na cidadezinha de Mountain View, mostrou o quão urgente e necessária era a ajuda que eles precisavam da Ruiva. Também o ritmo que a história segue foi numa tensão agradável, algo mais direto no primeiro volume, os acontecimentos estão em maior foco do que o diálogo, já no segundo volume se segue diálogos maiores para melhor conhecer os personagens e a situação em que eles estão, já que o primeiro volume conseguiu cumprir a função de agarrar a atenção do leitor.
Os poderes que a Ruiva mostrou ter, são interessantes, tanto quanto a maneira que ela absorve as maldições que ela caça. O fato de ela se importar com os outros mesmo estando num mundo aonde, segundo ela mesma, as pessoas são tão podres e piradas quanto as maldições que ela combate, mostrou que a personagem ainda possui um lado humano.
Também algo que conseguiu deixar a leitura com um gosto de quero mais, foram as cenas ilustradas no final de cada volume.
Após tudo que aqui expressei, digo que a história é boa, superou minhas expectativas e recomendo que leiam-a também.
Agradeço desde já a oportunidade de ler essa obra que me foi cedida pelo roteirista Felipe Cagno e que gostei tanto que vou comprar as edições físicas assim que for possível.
Até o próximo review pessoal! o/
Essas duas HQs podem ser adquiridas pelo site:

Todas as imagens usadas neste review foram autorizadas por Felipe Cagno.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

As Crônicas de Os Poucos & amaldiçoados

Após o sucesso dos dois primeiros volumes de Os Poucos & Amaldiçoados, eis que o criador Felipe Cagno decidiu criar uma expansão no universo dessa história. Serão 7 histórias, desenhadas por 7 artistas, com 7 coloristas e um arte finalista (representando a perfeição possivelmente).
Essa antologia promete desenvolver e enriquecer alguns dos personagens que apareceram ou que ainda não apareceram na série principal. Podendo ser lida independentemente se você conhece o P&A ou não!
Em vista dos trabalhos anteriores dos participantes desta obra, pode-se dizer que o resultado final será uma bela obra de arte!
Somando com o roteiro de Felipe Cagno, esta HQ será fascinante com certeza!
Infelizmente, no momento em que estou digitando este post, o período de apoio no Catarse acabou de acabar :( E eu também perdi a oportunidade de apoiá-lo, mas a boa notícia é que em breve a HQ estará disponível para compra! O que também estarei esperando ansiosamente!
 Para maiores informações sobre o projeto, acessem:
Até mais pessoal! o/